Arquivo do mês: dezembro 2015

Renault Megane GT

O Renault Megane chegará ao mercado europeu a partir de janeiro de 2016. Apenas um dos modelos teve seus dados divulgados: a versão topo de linha GT, terá um câmbio automático de sete velocidades e dupla embreagem, com motor 1.6 turbo de 204 cv. Além disso, contará com suspensão exclusiva, desenvolvida pela Renault Sport.

No interior, a Renault garante que todas as versões usarão materiais de ótima qualidade e excelente acabamento. O kit multimídia será o R-Link 2, com tela de 8,7 polegadas sensível ao toque, reconhecimento de voz e outras funcionalidades.

http://www.roggia.com/

O desenho do exterior não é mais segredo para ninguém chega com para choque redesenhado, grade dianteira, farois de LED e de neblina mais modernos e arrojados. A traseira vem com destaque para as novas lanternas, que ficaram maiores e vão da lateral do veículo até quase a metade da tampa do porta-malas, lembrando a geração do Megane vendida no Brasil nos anos 1990.

A Renault ainda não divulgou os preços da linha Megane. Mas uma coisa já foi decidida, os fabricantes do Brasil ficarão apenas com os modelos feitos sobre a plataforma Dacia, significando que o novo Megane jamais será vendido por aqui.

Características das casas dos anos 40 e 50

Começando nos anos 40, as moradias começaram a incluir carpetes nas copas e salas de família. A peça central da sala de estar mudou de uma lareira para a televisão, quando a TV foi ficando mais popular nos anos 50. Os pisos de madeira foram substituídos pelo vinil xadrez nos anos 50. Outras características dos anos 40 e 50 incluíam cozinhas sob-medida e áreas de estar e jantar integradas em um ambiente só.

O tamanho dos terrenos diminuiu após a guerra para acomodar mais casas durante um período de rápido crescimento. A garagem anexa surgiu como padrão mais moderno. Pelos anos 50, quase metade de todas as novas casas incluíam uma garagem. Enquanto isso, a varanda caiu na popularidade durante as décadas do meio do século devido a reorganização do entretenimento das famílias.

A urbanização dessas décadas foi impulsionada pela proliferação de casas pré-fabricadas de madeira, mais barata, rápida e padronizada. A fabricação de linha de montagem e o uso de materiais de construção pré-fabricados fizeram da construção de casas algo possível. O estilo de casa de fazenda marcou a tendência arquitetônica da época. Esse tipo de casa teve origem na Califórnia e se espalhou por todo EUA. A casa de estilo Cape Cod foi outro modelo arquitetônico que se tornou popular. Elas eram baseadas em um estilo clássico da Nova Inglaterra, com salas de estar, salas de jantar e garagens, e foram usadas ​​como base para algumas comunidades planejadas.